FOTOGRAFIA EM FOCO EM SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

Desde início do mês de maio, uma proliferação de eventos de fotografia nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

O evento Maio Fotografia no MIS 2017 acontece no Museu da Imagem e do Som – MIS em São Paulo até 28 de maio, com a programação toda voltada para a arte da foto. Realizado desde 2012, o evento reúne exposições, feira e cursos de fotojornalismo e de moda. Um roteiro completo pelo mundo da fotografia: desde seu início até a foto de celular, de fotógrafos consagrados, como Mauricio Lima, a jovens nomes, como Giullia Paulinelli. São sete exposições, uma melhor que a outra.

Com destaque para “Revista Camera – A Fotografia dos Séculos 19 e 20”, criada a partir da coleção do americano Allan Porter, editor da publicação suíça entre 1966 e 1981, e sua coleção particular com imagens de Eugène Atget, Cartier-Bresson, Aleksander Rodchenko, Man Ray, Larry Clark, Diane Arbus, André Kertész, Sarah Moon, e muitos, muitos outros.

27_maio da fotografia-1

A exposição “Farida, um Conto Sírio” é emocionante. Mauricio Lima vem cobrindo conflitos mundiais e as consequências deles na vida de pessoas comuns desde 2003. Em 2015, ele passou mais de um mês entre o norte da Síria e o Iraque, e de lá partiu para uma jornada de 6 meses seguindo o caminho dos milhões de refugiados que buscam asilo na Europa. Mauricio recebeu o Prêmio Pulitzer pelo trabalho no ano passado, se tornando o primeiro brasileiro condecorado.

27_maio da fotografia-2

A individual de Giullia Paulinelli, entitulada “Passagens da inocência”, trabalha a nudez de forma totalmente desprovida de sexualidade ou pudor. São só 12 fotos, mas todas com uma carga estética e emocional muito fortes.

Além disso, com o mesmo ingresso você ainda vê “Caçador e construtor”, com fotos do próprio acervo do MIS, e a “mObgraphia Cultura Visual”, que reúne três exposições: “Avessos e paradigmas”, com obras dos veteranos German Lorca, Maureen Bisilliat, Nair Benedicto e Penna Prearo fotografando pela primeira vez com celular; “A arte da observação urbana”, do coletivo internacional Hikari Creative, formado por premiados fotógrafos internacionais, com suas produções feitas por smartphones, e a segunda edição do Festival Latino-Americano de Mobgrafias (FLAMOB), que apresenta fotografias premiadas em seis categorias ─ arte em mobgrafia, documental, retrato, street, preto e branco e paisagem.

Já a cidade do Rio de Janeiro recebe a World Press Photo 2017 com o melhor do fotojornalismo mundial e o FotoRio – Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro que comemora dez anos de atividades  com exposições, cursos, seminários, oficinas e palestras.

A mostra World Press Photo 2017  na Caixa Cultural Rio de Janeiro, em sua 60ª edição, apresenta os registros mais importantes do fotojornalismo mundial. São 154 imagens sobre temas variados como política, economia, esportes, cultura e meio ambiente. Entre os brasileiros, os fotógrafos Lalo de Almeida e Felipe Dana foram premiados, e o Rio de Janeiro foi cenário de imagens vencedoras nas categorias Esportes e Assuntos Contemporâneos. A polêmica foto ganhadora do prêmio principal, ‘Um assassinato na Turquia’, mostra o assassino do embaixador russo Andrei Karlov em uma galeria de arte em Ancara.

Lalo de Almeida, da “Folha de S.Paulo”, conquistou o prêmio na categoria Assuntos Contemporâneos, com um ensaio sobre bebês com microcefalia no Nordeste.
Foto: Lalo de Almeida/ Folha de S.o Paulo/ Divulgação World Press Photo
Foto: Lalo de Almeida/ Folha de S.o Paulo/ Divulgação World Press Photo

Felipe Dana, da “The Associated Press” (AP), ganhou o terceiro lugar na categoria Notícias em Destaque, com a imagem “Batalha por Mosul”, feita no Iraque durante a ofensiva iraquiana e de milícias aliadas para recuperar o controle da cidade, dominada pelo Estado Islâmico.

Foto: Felipe Dana/ The Associated Press
Foto: Felipe Dana/ The Associated Press

Duas outras imagens premiadas têm o Rio de Janeiro como cenário. A que mostra o sorriso do corredor jamaicano Usain Bolt, em larga vantagem sobre os adversários na semi-final dos 100 metros rasos na Olimpíada do Rio, feita pelo alemão Kai Oliver Pfaffenbach; e outra que mostra a realidade de moradores de um conjunto habitacional abandonado em Campo Grande, na Zona Oeste, feita pelo também alemão Peter Bauza.

Foto: Kai Oliver Pfaffenbach/ Reuters/ Divulgação World Press Photo
Foto: Kai Oliver Pfaffenbach/ Reuters/ Divulgação World Press Photo
Foto: Peter Bauza/ Divulgação World Press Photo
Foto: Peter Bauza/ Divulgação World Press Photo

A edição de 2017 do FotoRio começou na quinta feira 18 de maio e vai até 2 de julho, passando por diversos espaços, como o Centro Cultural da Justiça Federal (onde o festival reúne 8 mostras), Ateliê Oriente, entre outros.

O festival reúne 8 exposições no Centro Cultural da Justiça Federal: “Caminhos d’África”, de Alice Kohner; “Albuminas contemporâneas – O Rio revisitado”, de Ailton Silva; “Campos de altitude”, de Kitty Paranaguá; “Notas de um espaço”, de Ana Rodrigues e Daniel Chiacos “Histórias plausíveis”, de Andrea Nestrea; “Portas do Benim”, de Jean-Jacques Moles;  “Dicotomia do contato – A revolução do wi-fi em Cuba”, de Luiz Frota e “Veios abertos da Baía da Guanabara”, de Ana Carolina Fernandes. No Ateliê Oriente, a mostra “Me chamo Kiki e estou aqui a lhe conhecer”, de Mayra Rodrigues,

Entre os destaques no CCJF, a exposição “Campos de altitude”, de Kitty Paranaguá que fez registros em favelas cariocas, e “Os veios abertos da Baía de Guanabara”, da Ana Carolina Fernandes, que traz fotos-denúncia: imagens aéreas feitas em sobrevoo de helicóptero pela Baía, ao lado do biólogo Mário Moscatelli, mostrando o esgoto despejado em natura nesse que é um dos maiores cartões-postais da cidade.

Foto: Ana Carolina Fernandes
Foto: Ana Carolina Fernandes

Exposições com o trabalho de fotógrafos estão em destaque e podem ser vistas em outros pontos da cidade.

Inaugurada no último sábado (13), o Instituto Moreira Salles exibe a exposição “Chichico Alakmin, fotógrafo”, com mais de 200 imagens da cidade de Diamantina e arredores, feitas no começo do século 20. A curadoria é de Eucanaã Ferraz.

A Galeria Marcelo Guarnieri exibe a mostra “Flávio Damm, um fotógrafo” e estará em cartaz até o dia 17 de junho. Damm foi fotógrafo da Revista O Cruzeiro e fundou a agência Image.

A exposição “Face a face com grandes fotógrafos”, que foi aberta dia 11 de maio no Museu Histórico Nacional, exibe imagens feitas pelo artista chinês Zhong Weixing, de grandes nomes da fotografia mundial, como os brasileiros Sebastião Salgado, Miguel Rio Branco e Vuk Muniz.

Mais Informações:
FotoRio > https://www.facebook.com/FotoRio.1/
World Press Photo > https://www.facebook.com/WorldPressPhotoBrasil/

~ PARA APAIXONADOS POR FOTOGRAFIA, EVENTO NÃO FALTA NOS PRÓXIMOS MESES. APROVEITEM! ~

 

São Paulo
Museu da Imagem e do Som – MIS SP 
www.facebook.com/museudaimagemedosom
06 de maio a 28 de maio
Av. Europa, 158 – Jardim Europa
Terça a sábado, das 12h às 20h. Domingos e feriados, das 11h às 19h.
Ingresso $6 (inteira) e $3 (meia)
Rio de Janeiro
Caixa Cultural Rio de Janeiro 
www.facebook.com/CaixaCulturalRioDeJaneiro
16 de maio a 18 de junho
Terça a domingo, das 10h às 21h
Avenida Almirante Barroso, 25 – Centro
Centro Cultural da Justiça Federal
www.facebook.com/CCJFRJ/

18 de maio a 02 de julho
Terça a domingo, de 12h às 19h
Avenida Rio Branco, 241 – Centro
Ateliê Oriente
www.facebook.com/AtelieOriente/

12 de maio a 02 de julho
Segunda a sexta, de 10h às 19h
Rua do Russel, 300 / 401
Instituto Moreira Salles
www.facebook.com/institutomoreirasalles

13 de maio a 1º de outubro de 2017
Terça a domingo, de 11h às 20h
Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea
Galeria Marcelo Guarnieri
www.facebook.com/marceloguarnierigaleria/

11 de maio a 17 de junho
Rua Teixeira de Melo, 31 – lojas C/D – Ipanema
Museu Histórico Nacional
www.facebook.com/museuhistoriconacional/

11 de maio a 16 de julho
Terça a sexta, de 10h às 17h30. Sábado, domingos e feriados de 13h às 17h
Praça Marechal Âncora, s/n – Centro
Entrada R$ 10 – Gratuito aos domingos

 

Leave A Comment

Related Posts