A ARQUITETURA DO NOVO IMS PAULISTA

No último dia 20 de setembro de 2017, o Instituto Moreira Salles – IMS abriu um novo endereço em São Paulo na Avenida Paulista, 2424, entre as ruas Bela Cintra e Consolação.

O novo centro cultural  IMS Paulista, projetado pelo escritório de arquitetura Andrade Morettin, foi planejado para se tornar um polo de energia cultural para a região. Um espaço moderno, com mais de 1200m² de espaço para exposições, distribuídas em três salas de pé-direito elevado. Conta também com um cinema e auditório para 150 pessoas, uma biblioteca de fotografia com um acervo impressionante, salas de aula para cursos, livraria, cafeteria e restaurante.

29_ims-7

Conquistou o prêmio de melhor obra de arquitetura em São Paulo, concedido pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), na categoria Arquitetura e Urbanismo. São sete andares, todos com pé-direito duplo, em um projeto realizado a partir de conceitos sustentáveis. Para o arquiteto Marcelo Henneberg Morettin, um dos maiores desafios foi resolver um museu vertical.

29_ims-1

29_ims-2Uma das soluções encontradas foi transpor para o quinto pavimento o ambiente de entrada e convívio do centro cultural, a Praça IMS, acessível diretamente a partir do vão livre do térreo por escadas rolantes. O prédio  foi construído de forma a se integrar com a calçada, dando a impressão de que está num espaço público. A diferença é que esta extensão da calçada fica a 15 metros de altura.

A estrutura, transparente e aberta ao visual da cidade, é recoberta por um envelope de vidro que funciona como um grande quebra-sol contra o calor.

29_ims-3

A arquitetura revisita o repertório de marcos da Avenida Paulista, a mais famosa da metrópole, entre eles o Conjunto Nacional e o Masp, para criar uma torre envidraçada em integração com os espaços ao seu redor. 29_ims-4

Enquanto a calçada que avança para dentro do volume construído ecoa o Conjunto Nacional e a relação entre os andares lembra o térreo da torre da Fiesp, a caixa de vidro com vista para a avenida repisa as táticas do Masp, obra-prima de Lina Bo Bardi.

Quando visitei, estava em cartaz uma grande exposição dedicada a Roberto Frank “Os americanos + Os livros e os filmes” que está fantástica. E a premiada vídeo instalação “The Clock” de Christian Marclay é incrível. Surreal o trabalho de buscar milhares de cenas de filmes em toda história do cinema que fazem referência ao horário do dia e fazer um filme de 24hs de duração.

29_ims-529_ims-6

Durante o período de exibição no IMS Paulista, até 19 de novembro, The Clock terá apresentações de 24 horas, sempre de sábado para domingo, permitindo ao público experimentar a obra na íntegra. Nessas ocasiões o centro cultural fica aberto durante as madrugadas, pois a obra será projetada ininterruptamente, das 10h do sábado às 20h do domingo.

Fotos: Arquivo pessoal Fernanda Maia @femaia

IMS Paulista
Avenida Paulista, 2424
Terça a domingo, das 10h às 20h; quinta, das 10 às 22h; e feriados (exceto segunda), das 10h às 20h.
Entrada gratuita.

Leave A Comment

Related Posts